O Maná Diário – Pr. André Steil

Home / Artigos / O Maná Diário – Pr. André Steil

12“Então disse o Senhor a Moisés: Eis que vos farei chover pão dos céus, e o povo sairá, e colherá diariamente a porção para cada dia, para que eu o prove se anda em minha lei ou não” Êxodo 16.4

Existem alguns textos bíblicos que trazem consigo princípios extraordinários que transcendem o tempo e culturas locais.

Na trajetória do povo pelo Deserto o Senhor com sua misericórdia e bondade (mesmo depois de intensa murmuração do povo) fez chover o maná do céu.

( Segundo Êxodo, após a evaporação do orvalho formado durante a madrugada, aparecia uma coisa miúda, flocosa, como a geada, branco, descrito como uma semente de coentro, e como o obélio que lembrava pequenas pérolas. Geralmente era moído, cozido, e assado, sendo transformado em bolos. Diz-se que seu sabor lembrava bolachas de mel, ou bolo doce de azeite.

   Ainda segundo a Bíblia, o maná era enviado diariamente e não podia ser armazenado para outro dia. Também não era fornecido aos sábados; por isto Deus enviava uma quantidade maior às sextas-feiras, e neste caso o maná podia ser guardado para o sábado sem se deteriorar.) FONTE: WIKIPÉDIA

O maná era para o dia. O maná de ontem não servia para hoje. O maná de hoje não serviria para amanhã.

Isto é um reflexo de como deve ser nosso contato e relacionamento com o Senhor.

Nosso devocional e relacionamento com Cristo não deve ser acumulativo.

A oração de ontem foi para ontem. Hoje é necessário eu continuar a me relacionar com o Pai.

Gosto muito de uma antiga ilustração que nos ajudará a compreender melhor este principio:

Um freqüentador de igreja escreveu para o editor de um jornal e declarou que não faz sentido ir aos cultos todos os domingos.

“Eu tenho ido à igreja por 30 anos e durante este tempo devo ter ouvido uns 3.000 sermões. Mas, por minha vida, com exceção de um ou outro, eu não consigo lembrar da maiora deles… Assim, eu penso que estou perdendo meu tempo e os pastores também estão desperdiçando o tempo deles”.

Esta carta iniciou uma grande controvérsia na coluna “Cartas ao Editor”, para alegria do editor chefe do jornal, que recebeu diversas cartas, das quais, ele decidiu publicar esta resposta de um outro leitor:

“Eu estou casado há mais de 30 anos. Durante este tempo minha esposa deve ter cozinhado umas 3.000 refeições. Mas, por minha vida, com exceção de uma  ou outra, eu não consigo me lembrar da maioria delas, mas de uma coisa eu sei, todas elas me nutriram e me deram a força que eu precisava para fazer o meu trabalho. Se minha esposa não tivesse me dado estas refeições, eu e nossos filhos estaríamos desnutridos ou mortos. Da mesma maneira, se eu não tivesse ido à Igreja para alimentar minha alma e de minha família, estaríamos hoje em terríveis condições espirituais”.

UAU, que resposta.

Vale a pena sim ir a igreja, vale a pena sim se relacionar com o Senhor diariamente.

Isto te manterá vivo espiritualmente e preparado para cumprir com excelência o chamado que o Senhor depositou sobre sua vida.

E para encerrar, vamos ler juntos Isaías 55.6

“Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”

Que Deus os abençoe

Pr. André Steil