Síndrome de Asafe

Texto Base: 
até que entrei no santuário de Deus; então percebi o fim deles” Salmo 73.17

Em algum momento da sua vida você questionou o Senhor sobre a aparente prosperidade dos ímpios? E comparou sua realidade atual, que muitas vezes está sendo marcada por lutas, lágrimas e problemas que parecem não ter fim?

Asafe estava passando por um momento de dúvidas em relação à justiça de Deus quando escreveu este salmo. Quem nunca cogitou isto? Olhar para os ímpios e sua aparente riqueza e felicidade, e de repente olhar para sua situação, servo do Senhor, procurando agir com fidelidade em tudo, e mesmo assim, enfrentando tantas lutas e dificuldades.

Leia os primeiros doze versículos do Salmo 73, e você verá Asafe descrevendo as ações dos ímpios. Será que você conhece ou conheceu alguém que age assim? E já questionou o Senhor porque eles não recebem uma repreensão severa imediatamente.

Duas coisas nós devemos compreender:

  1. Jesus em suas palavras jamais disse que nossa caminhada seria isenta de lutas e provas (leia João 16.33), pelo contrário, afirmou que passaríamos por momentos de lágrimas e dificuldades, mas ele afirma que jamais nos abandonaria. Alguns têm compreendido esta situação, outros não, e se colocam com um coração ingrato diante de Deus, murmurando e reclamando da atuação divina.
  2. O texto de Gálatas 6.7 é enfático em afirmar que o que semearmos, colheremos. Na agricultura convencional sabemos que nem todas as sementes que lançamos ao solo vêm a florescer, pois algumas não vingam. Agora na agricultura celestial não existe meio termo, tudo aquilo que o homem plantar isto também ceifará.

Se não compreendermos estes princípios, nosso coração se encherá de decepções, amarguras e começaremos a achar que nosso trabalho em Deus tem sido em vão.

Observe que foi justamente isto que ocorreu com Asafe. Lendo os versículos 13 a 15 vemos Asafe amargurado e cogitando se valeria a pena todo o esforço em viver uma vida integra no Senhor.

Houve um tempo na minha vida que passei por esta experiência. As mesmas frustrações de Asafe pairavam em meu coração. Foi quando o Senhor me trouxe ao Salmo 73 e começou a trabalhar estes princípios em mim e trazer entendimento sobre esta situação.

Quando me deparei com o versículo 17 deste Salmo, pude compreender que já havia encontrado o maior tesouro, ou seja, minha salvação em Cristo Jesus.

O Senhor me trouxe a lembrança o seu cuidado, os livramentos, e quando dei por mim, estava adorando a ele, e todos aqueles porquês foram trocados pela seguinte frase:

Senhor, o que queres me ensinar com esta dificuldade?

O que ocorreu comigo foi exatamente o que aconteceu com Asafe nos vs 25-28. Ele rompeu em Adoração. E quando rompemos em Adoração descobrimos o maior propósito das provas de Deus na nossa vida: Sermos lapidados para resplandecer ainda mais a presença do Senhor.

Hoje mesmo volte seus olhos para Deus e entre na sua presença em Adoração.

Pr. André Steil
Igreja Nação Forte – Brusque

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *